Hands-On Resident Evil 2

Publicado: 17/10/2018



Quando anunciaram o novo remake de Resident Evil 2, todos elevaram suas expectativas e a cada informação que surgia os fãs vibravam. Porém, realmente valerá a pena? A Moove Games esteve na BGS 2018 e, em parceria com a Warner Games, conseguimos testar o jogo de survival horror para poder falar para vocês tudo que ele traz de novidades.


A versão teste que jogamos trazia a personagem Claire Redfield, irmã mais nova de Chris (protagonista do primeiro, quinto e sexto jogo da franquia, além da DLC gratuita do sétimo). Indo para Raccoon City para descobrir o paradeiro dele, ela se depara com uma invasão zumbi por toda a cidade e sua história se entrelaça com o policial novato, Leon S. Kennedy. 




A parte que nos foi apresentada é o confronto contra William Birkin. O chefão já surge logo quando encontra a pequena Sherry Birkin, filha do cientista que se transformou na figura monstruosa que conhecemos. A partir disso, você assume o controle e tem de enfrentá-lo. 


Primeiro, vamos falar da jogabilidade. Ouso dizer que é o game da franquia principal mais ágil e com uma movimentação fluída de dar inveja até a alguns jogos de ação. Claire pode mirar, atirar, correr, desviar e se curar com muita facilidade. Você não se sentirá prejudicado nem pela movimentação e nem pela câmera. 


Esse ponto simplificado serve para compensar a fúria e os golpes poderosos de Birkin. Ele te segue por todo o ambiente, com corredores escuros e encanamentos à vista, sem cessar para cima da personagem com ataques massivos. Em certos momentos o olho em seu braço aparece e seu ponto fraco fica evidente. Porém, não pense que somente isso te garante a vitória. São intervalos curtos de tempo e, quando ele se recupera, rapidamente volta a te perseguir. 




Pudemos testar a pistola, a metralhadora e o rifle. Cada um com sua própria mecânica e com precisão digna que a atual geração exige. Os itens clássicos também estão todos lá: ervas, munição, fita de tinta e a máquina de escrever. Assim como os anteriores, eles também são escassos. É sábio saber economizar e a hora de atirar. Gastar cartucho significará trabalho redobrado para sobreviver posteriormente. 


Após o embate, Claire e Sherry fogem juntas para tentarem sair da delegacia, porém um trecho diferente do enredo original te surpreende e deixa perguntas abertas para quando jogar a versão completa. 


Graficamente, tanto a gameplay quanto às CGs estão muito realistas. Diria que está tão bonito quanto os recentes Shadow of the Tomb Raider e Assassin’s Creed Odyssey. Está claro o trabalho que fizeram desde seu anúncio, apresentando uma melhora gráfica do que apareceu a princípio. Tudo isto junto forma uma demonstração robusta do que tem todo potencial de ser um dos melhores games de 2019. Quanto à localização, não há detalhes se haverá dublagem, mas legendado é uma certeza. 




Resident Evil 2 será lançado em janeiro do próximo ano, com as campanhas de Leon e da Claire. Por tudo que apresentaram, está bem fiel ao material original e as mudanças que implementaram na história podem se revelar muito interessantes no decorrer do jogo. Para a franquia, é um respiro que foi muito bem posicionado. Muitos fãs se dividiram nas opiniões de Resident Evil VII por ser em primeira pessoa e dos anteriores, por apelar ainda mais para ação e tiro do que terror. Voltar às origens foi uma das melhores ideias da Capcom, trazendo para a geração atual um dos jogos do gênero que mais fizeram sucesso. 




Voltar

Instagram Acompanhe todas as novidades em #Moove Games

    Formas de Pagamento

    Protegido por SSL GoCache

        Powered by   1

    © 2018 Moove Games. Todos os direitos reservados.